Notícias ao Minuto ⸱ 11d atrás ⸱ Abrir

A pandemia de covid-19 tornou "importante" a atração e retenção de talento para a competitividade das indústrias das pequenas cidades europeias, defendeu hoje o fundador e CEO da empresa portuguesa CASA DiFF, Daniel Lopes.


Numa conferência que debatia a competitividade das pequenas cidades europeias na futura industrialização, Daniel Lopes assinalou a "tendência de uma menor rotatividade de funcionários" enquanto uma das vantagens das pequenas cidades para atrair investimento.

No entanto, o empresário português reforçou a necessidade de "reter o talento" perante a crise provocada pela pandemia de covid-19 e de, consequentemente, "dar tudo" o que ajude à permanência dos funcionários nas empresas.

Outras vantagens da atração de investimento em indústrias de pequenas cidades, também nomeadas por Daniel Lopes, são "custos de mão de obra competitivos", "maior felicidade dos funcionários" - o que, por consequência, traz "maior produção" às empresas -, "incentivos fiscais atraentes e apoio governamental" e "terras mais baratas e disponíveis para desenvolvimento".

Segundo o CEO da empresa portuguesa CASA DiFF, a "qualidade" e o "custo" de vida nas pequenas cidades traduzem-se numa "maior taxa de atração e retenção de talentos" para as empresas locais, o que significa "níveis reduzidos de 'stress', níveis mais baixos de poluição, maior segurança, menor tráfego automóvel, mais tempo para a família, rendas acessíveis, custos reduzidos de entretenimento, refeições e compras e potenciais oportunidades de investimento".

Por fim, destacou a importância da transformação digital e da indústria 4.0 na qualidade de vida das pequenas cidades, dado que tornam o trabalho remoto "mais fácil".

Daniel Lopes participou na conferência virtual intitulada "A competitividade das pequenas cidades europeias na futura industrialização", organizada pela Câmara Municipal de Amarante no âmbito da edição de 2021 dos Dias da Indústria da União Europeia, o principal evento anual da Comissão Europeia sobre a indústria.

A conferência contou ainda com a participação de empresários e fundadores de empresas localizadas em pequenas cidades europeias, como a Trimtex, na Estónia, a Mechatronica, na Bulgária, e a Arion International, na Irlanda.

Leia Também: AO MINUTO: 12.ª Emergência sem mudanças; Espanha sai do risco extremo