Sapo 24 ‚łĪ 12d atr√°s ‚łĪ Abrir

Portugal vai suspender a vacinação com AstraZeneca para a faixa etária abaixo dos 60 anos. Decisão leva a que vacinação de professores e auxiliares seja atrasada uma semana. No entanto, o coordenador da task force do plano de vacinação garante que "não vai haver nenhum impacto além disto" e que "as vacinas são suficientes para continuarmos o nosso plano".


As autoridades de sa√ļde portuguesas recomendaram hoje a administra√ß√£o da vacina da AstraZeneca contra a covid-19¬†a pessoas acima dos 60 anos de idade, seguindo a decis√£o de mais de uma dezena de pa√≠ses, que introduziram tamb√©m restri√ß√Ķes et√°rias.

O an√ļncio oficial, depois de a SIC Not√≠cias j√° ter avan√ßado com a informa√ß√£o esta tarde, foi feito por Gra√ßa Freitas, diretora-geral da Sa√ļde, numa confer√™ncia de imprensa conjunta com o¬†coordenador da ‚Äėtask force‚Äô do plano de vacina√ß√£o, vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, e do presidente da Autoridade Nacional do Medicamento (Infarmed), Rui Ivo.

‚ÄúA Dire√ß√£o-Geral da Sa√ļde recomenda, at√© estar dispon√≠vel informa√ß√£o adicional, a administra√ß√£o da vacina da AstraZeneca a pessoas com mais de 60 anos. O plano de vacina√ß√£o √© ajustado para garantir que todas as pessoas s√£o vacinadas com a vacina que protege‚ÄĚ, afirmou.

Gra√ßa Freitas apelou ainda √†s pessoas que j√° receberam a primeira dose da vacina para que se ‚Äúmantenham tranquilas‚ÄĚ, uma vez que as rea√ß√Ķes adversas que foram notificadas s√£o ‚Äúextremamente raras‚ÄĚ.

‚ÄúNo entanto, nos sete a 14 dias ap√≥s a administra√ß√£o da vacina, devem estar atentas a sintomas como dores de cabe√ßa persistentes, hematomas, manchas vermelhas na pele e sintomias semelhantes a um a AVC. Nestes casos, devem contactar de imediato o m√©dico‚ÄĚ, referiu a respons√°vel da DGS.

Em rela√ß√£o √† toma da segunda dose da vacina da AstraZeneca, a diretora-geral considerou que quem j√° recebeu a primeira toma deve manter-se tamb√©m ‚Äúcalmo e confiante‚ÄĚ.

‚ÄúEntre a primeira e a segunda dose, decorrem cerca de tr√™s meses. Esta vacina tem um intervalo entre doses que √© grande. Nestes tr√™s meses vamos ter informa√ß√£o adicional, quer da firma produtora, quer da Ag√™ncia Europeia do Medicamento (EMA), e agiremos em conformidade‚ÄĚ, assegurou Gra√ßa Freitas.

Dois casos de tromboembolismos registados em Portugal

‚ÄúN√≥s fazemos uma boa farmacovigil√Ęncia destas vacinas. O que n√£o aconteceu em Portugal, pelo menos at√© √† data, foi uma situa√ß√£o fatal relacionada com estes eventos‚ÄĚ j√° reportados, afirmou Gra√ßa Freitas.

Segundo o presidente do Infarmed, foram reportadas, at√© hoje, ‚Äúapenas duas situa√ß√Ķes‚ÄĚ, uma relacionada com a vacina da AstraZeneca e outro com uma outra vacina, que n√£o especificou.

‚ÄúSem entrar em detalhes, posso dizer que estas situa√ß√Ķes foram pouco diferentes daquelas que est√£o referenciadas‚ÄĚ, disse Rui Ivo.

Gra√ßa Freitas adiantou ainda que Portugal tem vacinas suficientes para que seja poss√≠vel readaptar o plano de vacina√ß√£o ‚Äúsem perder a capacidade de vacinar‚ÄĚ que est√° prevista.

Vacinação de professores e auxiliares atrasada uma semana

‚ÄúVamos adiar uma semana a vacina√ß√£o dos docentes e n√£o docentes, que ser√£o vacinados n√£o neste fim de semana, mas no outro, com as vacinas que forem apropriadas, seguindo a recomenda√ß√£o que acabou de ser emitida‚ÄĚ, disse o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, acrescentando: "N√£o vai haver nenhum impacto al√©m disto. As vacinas s√£o suficientes para continuarmos o nosso plano".

O coordenador da ‚Äėtask force‚Äô salientou que o impacto da recomenda√ß√£o do uso da vacina em pessoas acima de 60 anos ser√° ‚Äúpequeno‚ÄĚ no contexto do processo em curso no pa√≠s.

‚ÄúTemos uma popula√ß√£o acima dos 60 anos superior a dois milh√Ķes de habitantes, portanto, a vacina da AstraZeneca, sendo √ļtil na vacina√ß√£o dessa popula√ß√£o, o plano n√£o vai sofrer grandes altera√ß√Ķes e ser√° √ļtil para conseguir dar prote√ß√£o a uma popula√ß√£o mais idosa. Vai ser usada precisamente para isso‚ÄĚ, explicou, sem deixar de manifestar a expectativa de que "no fim de maio a maior parte da popula√ß√£o com mais de 60 anos esteja praticamente toda vacinada com a primeira dose".

Presidente do Infarmed nega altera√ß√Ķes aos contratos das vacinas

‚ÄúEm rela√ß√£o aos contratos n√£o h√° nenhuma altera√ß√£o. Posso at√© adiantar que amanh√£ [sexta-feira] ir√° haver uma reuni√£o com v√°rias das empresas com que h√° contratos, entre as quais a AstraZeneca‚ÄĚ, revelou Rui Santos Ivo, numa confer√™ncia de imprensa realizada na sede da Autoridade Nacional do Medicamento, em Lisboa.

O¬†l√≠der do Infarmed recordou as conclus√Ķes da Ag√™ncia Europeia do Medicamento (EMA) acerca da utiliza√ß√£o da vacina da AstraZeneca e a ocorr√™ncia de fen√≥menos tromb√≥ticos para enfatizar que ‚Äús√£o extremamente raros‚ÄĚ.

‚ÄúQuando dizemos que h√° uma poss√≠vel liga√ß√£o, no fundo, isto tem sobretudo a ver com a monitoriza√ß√£o que √© feita destes eventos adversos. Estamos a identific√°-los porque estamos a utilizar a vacina numa larga escala: h√° mais de 30 milh√Ķes de vacinas administradas. √Ä medida que identific√°mos um n√ļmero maior, foi poss√≠vel fazer uma rela√ß√£o entre a administra√ß√£o da vacina e esses fen√≥menos. N√£o podemos excluir essa possibilidade. No entanto, n√£o se identificou ainda nenhum fator espec√≠fico para esses fen√≥menos‚ÄĚ, observou.

Paralelamente, Rui Santos Ivo lembrou que ‚Äúos benef√≠cios continuam a superar os riscos‚ÄĚ no recurso √† vacina da AstraZeneca para o combate √† covid-19 e assinalou que a restri√ß√£o et√°ria hoje recomendada est√° fundamentada na rela√ß√£o entre os fen√≥menos tromb√≥ticos registados e a idade das pessoas vacinadas.

‚Äú√Ä medida que a idade avan√ßa, o risco de complica√ß√Ķes da covid-19 aumenta e diminui o risco de eventos tromb√≥ticos. Acima dos 60 anos n√£o se identificou uma associa√ß√£o entre a utiliza√ß√£o da vacina e estes fen√≥menos tromb√≥ticos‚ÄĚ, sublinhou.

Portugal¬†junta-se¬†assim √† lista de pa√≠ses que est√£o a¬†aplicar mudan√ßas¬†no plano de administra√ß√£o da vacina contra a doen√ßa covid-19 da AstraZeneca √† popula√ß√£o mais jovem, devido a preocupa√ß√Ķes relativamente √† forma√ß√£o de co√°gulos sangu√≠neos.

Antes desta quinta-feira, v√°rios pa√≠ses j√°¬†tinham decidido¬†tra√ßar limites e n√£o administrar a vacina da AstraZeneca abaixo de certas idades por uma quest√£o de seguran√ßa: 30 anos no Reino Unido, 55 anos em Fran√ßa, B√©lgica e Canad√°, 60 anos na Alemanha, It√°lia e nos Pa√≠ses Baixos ou 65 anos na Su√©cia e na Finl√Ęndia. Tamb√©m hoje,¬†a Austr√°lia e Filipinas anunciaram a suspens√£o da administra√ß√£o da¬†AstraZeneca na popula√ß√£o mais jovem.

Na quarta-feira, a Ag√™ncia Europeia de Medicamentos (EMA) indicou uma ‚Äúposs√≠vel liga√ß√£o‚ÄĚ entre a vacina da farmac√™utica AstraZeneca e ‚Äúcasos muito raros‚ÄĚ de forma√ß√£o de co√°gulos sangu√≠neos, mas insistiu nos benef√≠cios do f√°rmaco face aos riscos de efeitos secund√°rios, dada a gravidade da pandemia.

No mesmo dia, a Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde (OMS) afirmou que tal liga√ß√£o √© ‚Äúplaus√≠vel, mas n√£o confirmada‚ÄĚ.