Not√≠cias ao Minuto ‚łĪ > 1 ano atr√°s ‚łĪ Abrir

O vice-presidente brasileiro, Hamilton Mourão, afirmou hoje que as queimadas que fustigam a Amazónia são como uma "agulha no palheiro", tendo em conta a gigantesca dimensão daquela floresta, negando que esta esteja a arder.


"N√≥s temos essas quest√Ķes das queimadas. Os dados de 26 de agosto indicavam que n√≥s t√≠nhamos 24 mil focos de calor [inc√™ndio] na Amaz√≥nia Legal. Ora, minha gente, a Amaz√≥nia Legal tem cinco milh√Ķes de quil√≥metros quadrados. Vinte e quatro mil focos de calor significa que tem um foco de calor a cada 200 quil√≥metros quadrados. Isso √© agulha no palheiro", disse Mour√£o, num debate organizado pelo Canal Rural.

"E o que está a ser colocado para o mundo inteiro? Que a floresta está queimando, que a Amazónia está a arder", acrescentou o vice-presidente ao minimizar os incêndios que lavram na região, advogando que o país "não é um vilão ambiental".

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), √≥rg√£o vinculado ao Governo brasileiro, foram registados at√© ao momento 24.633 focos de inc√™ndio em agosto, o segundo maior n√ļmero para o per√≠odo dos √ļltimos 10 anos.

Os inc√™ndios provocados por a√ß√Ķes de desfloresta√ß√£o afetaram a sa√ļde de milhares de brasileiros que vivem na regi√£o amaz√≥nica, segundo o relat√≥rio "O Ar √© Insuport√°vel: Os impactos das queimadas associadas ao desmatamento da Amaz√≥nia brasileira na sa√ļde".

O levantamento, divulgado na quarta-feira pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amaz√≥nia (IPAM), o Instituto de Estudos para Pol√≠ticas de Sa√ļde (IEPS) e a Human Rights Watch (HRW), utiliza informa√ß√Ķes oficiais de sa√ļde e meio ambiente para estimar que 2.195 internamentos hospitalares no Brasil por doen√ßas respirat√≥rias em 2019 s√£o atribu√≠veis √†s queimadas na maior floresta tropical do planeta.

Deste total, quase 500 internamentos envolveram crianças com menos de um ano de idade, e mais de mil foram de pessoas com mais de 60 anos.

Contudo, Mour√£o menosprezou o estudo, declarando n√£o entender a origem desses dados.

"Eu vejo editores e formadores de opini√£o a dizer que a fuma√ßa est√° a prejudicar as pessoas. Eu n√£o consigo entender de onde essas pessoas conseguem extrair esses dados e conseguem ouvir isso", disse ainda Mour√£o, que, al√©m da vice-presid√™ncia do Brasil, lidera o Conselho Nacional da Amaz√≥nia Legal, entidade que coordena diversas a√ß√Ķes direcionadas √† preserva√ß√£o daquela que √© a maior floresta tropical do mundo.

As queimadas na Amazónia brasileira geralmente atingem o seu pico nos meses secos na floresta, entre agosto e setembro. Com os incêndios, a população que vive na região inala fumo e poluentes ligados a doenças respiratórias e cardiovasculares, de acordo com o levantamento.

"At√© que o Brasil efetivamente [tenha o] controlo da desfloresta√ß√£o, podemos esperar que as queimadas continuem a cada ano, impulsionando a destrui√ß√£o da Amaz√≥nia e intoxicando o ar que milh√Ķes de brasileiros respiram", diz Maria Laura Canineu, diretora da Human Rights Watch no Brasil.

"O fracasso do Governo [do Presidente brasileiro, Jair] Bolsonaro em lidar com esta crise ambiental tem consequ√™ncias imediatas para a sa√ļde da popula√ß√£o na Amaz√≥nia, e consequ√™ncias de longo prazo para a mudan√ßa clim√°tica global", acrescentou.

Desde que Bolsonaro assumiu o Governo brasileiro em janeiro de 2019, o país adotou uma política de enfraquecimento das agências ambientais.

O executivo brasileiro decretou uma proibição de queimadas na Amazónia durante a estação seca deste ano, mas o seu impacto provavelmente será limitado se não houver uma fiscalização.

A Amaz√≥nia √© a maior floresta tropical do mundo e possui a maior biodiversidade registada numa √°rea do planeta, com cerca de 5,5 milh√Ķes de quil√≥metros quadrados, e inclui territ√≥rios do Brasil, Peru, Col√īmbia, Venezuela, Equador, Bol√≠via, Guiana, Suriname e Guiana Francesa (pertencente √† Fran√ßa).

Leia Também: Bolsonaro: "Essa história de que a Amazónia arde em fogo é uma mentira"

Mundo ‚łĪ Brasil