Notícias ao Minuto ⸱ 2 meses atrás ⸱ Abrir

O número de detidos por presumível ligação aos incidentes nos 'macrobotellones' da ponte de La Mercè, em Barcelona, subiu para 66, sendo 19 deles menores, segundo os mais recentes dados fornecidos pelos Mossos d'Esquadra, a polícia catalã.


As detenções, ocorridas entre a noite de sexta-feira e domingo, estão relacionadas com os atos de vandalismo e confrontos desencadeados em dois 'botellones' -- festas de rua em que as pessoas levam as suas próprias bebidas - que reuniram milhares de jovens na praça Espanya e suas imediações e nas praias de Barcelona, como parte das festividades de La Mercè, um festival realizado em homenagem a Mare de Deu de la Mercè, a Santa Padroeira de Barcelona.

O festival, que oficialmente foi realizado pela primeira vez em 1902, assinala a despedida do verão e dá as boas-vindas ao outono.

Os 19 menores detidos foram colocados em liberdade depois de serem presentes ao tribunal de menores, e também ficou sem efeito a detenção de 13 adultos, que aguardarão em liberdade a apresentação em tribunal.

Os restantes adultos detidos serão entre hoje e terça-feira presentes nos tribunais de instrução de Barcelona, tendo os 12 primeiros ficado em liberdade provisória, depois de o ministério público não ter pedido qualquer medida de coação para eles.

Os Mossos d'Esquadra atribuem aos detidos crimes de roubo com violência, roubo com uso da força, agressão a agentes da autoridade e distúrbios da ordem pública.

Os detidos, a maioria dos quais interpelados na noite de sábado por agentes da polícia catalã à paisana, estão ligados aos atos de vandalismo, confrontos com a polícia, pilhagens e danos protagonizados por grupos violentos nos 'macrobotellones'.

Na noite anterior, atos de vandalismo e agressões numa multidão de 40.000 jovens levaram à detenção de 22 pessoas, depois de cerca de 40 ficarem feridas, 13 das quais por esfaqueamento.

Na noite de quinta-feira, véspera de La Mercè, cerca de 15.000 pessoas reuniram-se na Avinguda Maria Cristina e na praça Espanya, em Barcelona, para beber e ouvir música, sem incidentes relevantes e sem que a polícia tivesse de intervir para os dispersar.

Na sexta-feira à noite, o 'macrobotellón' naquela zona reuniu mais do dobro das pessoas, incluindo grupos que vandalizaram e invadiram o Palácio de Congressos, atiraram garrafas de vidro aos oficiais da Guarda Urbana, mobilizados para proteger o edifício, provocando uma intervenção dos Mossos.

A associação catalã de estabelecimentos de diversão noturna apelou no sábado às instituições da Catalunha para "se unirem na ação" para pôr fim aos 'botellones' em grande escala, que proliferaram nos últimos meses na cidade, alertando para "a urgência" de reabrir estabelecimentos de diversão noturna para poder para ali canalizar o entretenimento juvenil.

Leia Também: Barcelona. 'Macrobotellón' nas praias termina com 30 detidos e 39 feridos

Mundo ⸱ Espanha