Rtp ‚łĪ 14d atr√°s ‚łĪ Abrir

A estimativa inicial de danos causados pelas cheias em Timor-Leste, e que causaram pelo menos 34 mortos, √© de 100 milh√Ķes de d√≥lares (84,3 milh√Ķes de euros) s√≥ no munic√≠pio de D√≠li, anunciou hoje o primeiro-ministro timorense.


Taur Matan Ruak apresentou o valor aos jornalistas depois de uma visita a vários dos pontos mais afetados pelas cheias no município, explicando que o executivo está a trabalhar para apoiar a população e minimizar os potenciais riscos em zonas de maior perigo.

O chefe do Governo visitou hoje v√°rias zonas da cidade acompanhado pelo vice-primeiro-ministro e ministro do Plano e Ordenamento, Jos√© Reis, e pelo ministro das Obras P√ļblicas, Salvador Soares.

A visita, segundo a agência noticiosa Tatoli, pretendia avaliar `in loco` os estragos e os impactos mais significativos das cheias tanto a nível das comunidades como das infraestruturas físicas danificadas, incluindo pontes, estradas e ribeiras.

"Orientei o vice-ministro e o ministro das Obras P√ļblicas para procurar meios para normalizar as infraestruturas em D√≠li e nos munic√≠pios que sofreram estragos devido √†s inunda√ß√Ķes. Vamos implementar um plano de emerg√™ncia", frisou.

Ao mesmo tempo, o Ministério da Administração Estatal e a Secretaria de Estado da Proteção Civil vão trabalhar no apoio à retirada de vítimas e na resposta humanitária urgente, como têm vindo a fazer desde domingo.

Vários membros do Governo e alguns líderes nacionais multiplicaram-se hoje em visitas a vários locais afetados.

O ex-Presidente da Rep√ļblica Xanana Gusm√£o esteve na segunda-feira e hoje a mobilizar recursos para apoios de urg√™ncia a mais de 520 v√≠timas no munic√≠pio de Manatuto, onde morreram 12 pessoas.

Residentes em cinco zonas de Manatuto sofreram danos significativos devido à chuva intensa que assolou a zona no sábado e domingo.

O apoio inclui alimentos, produtos de higiene, combustível e outros materiais.

Samuel Rodrigues Pereira, administrador de Laclo (Manatuto) agradeceu o apoio dado notando que as inunda√ß√Ķes tiveram grande impacto nas culturas da regi√£o, afetado mais de 200 hectares de campos de cultivo em v√°rias zonas.

Já no fim de semana Xanana Gusmão tinha visitado vítimas das cheias em vários pontos da cidade, onde expressou solidariedade e contactou com a população.

Mari Alkatiri, secretário-geral da Frente Revolucionária do Timor-Leste Independente (Fretilin), maior partido do Governo, visitou as vítimas que estão temporariamente alojadas no Centro de Formação Don Bosco, em Comoro, na zona ocidental da capital.

Fidelis Magalh√£es, ministro da Presid√™ncia do Conselho de Ministros, que tamb√©m esteve no terreno, anunciou um apoio adicional √† Cruz Vermelha, que est√° envolvida nas opera√ß√Ķes humanit√°rias.

O ministro explicou que o executivo j√° tinha solicitado aos empres√°rios nacionais e internacionais que mobilizassem meios e m√°quinas pesadas para ajudarem nas opera√ß√Ķes de limpeza e de repara√ß√£o dos estragos causados pelas cheias.

Tamb√©m o presidente da C√Ęmara do Com√©rcio e Ind√ļstria de Timor-Leste (CCI-TL), √ďscar Lima, apelou √† participa√ß√£o de todos os empres√°rios que possuem equipamentos e ve√≠culos pesados para que participassem nas opera√ß√Ķes de limpeza na capital.

O secret√°rio de Estado da Prote√ß√£o Civil, Joaquim Gusm√£o, tamb√©m continuou hoje no terreno, avaliando a situa√ß√£o das popula√ß√Ķes afetadas e coordenando o apoio que est√° a ser distribu√≠do pela Prote√ß√£o Civil, muito dele resultante de doa√ß√Ķes de cidad√£os e empresas.

Artigos relacionados