Tek âž± 13d atrĂĄs âž± Abrir

Através dos mais recentes dados da Anacom é possível verificar que a soma das licitaçÔes que foram atingidas hoje com as da fase dos novos entrantes, que ultrapassaram os 84 milhÔes de euros, resulta num valor que jå é superior a 316,8 milhÔes de euros.


A fase principal do leilĂŁo do 5G avançou hoje para o seu 29Âș dia. Nas seis rondas de hoje, as licitaçÔes atingiram os 233,37 milhĂ”es de euros, um valor que representa uma subida de 875 mil euros face ao que foi atingido no dia anterior.

Em linha com a tendĂȘncia dos Ășltimos dias, os mais recentes dados da Anacom permitem ver que o interesse centrou-se novamente na faixa dos 3,6 GHz, onde hoje hĂĄ subidas nas propostas relativas a 22 dos 40 lotes disponĂ­veis, constatando-se uma dinĂąmica de crescimento das ofertas que leva a aumentos de preço a rondar, no mĂĄximo, os 88%.

Ao todo, a soma das licitaçÔes que foram atingidas hoje na fase principal com as da fase dos novos entrantes, que ultrapassaram os 84 milhÔes de euros, resulta num valor que é superior a 316,8 milhÔes de euros, ultrapassando o preço de reserva fixado pela Anacom nos 237,9 milhÔes.

Na dos 2,6 GHz, o valor das licitaçÔes relativas ao primeiro dos lotes alcançou no 24Âș dia os 9,588 milhĂ”es de euros, mais 220% do que o valor inicial de 3 milhĂ”es, e as ofertas para o segundo dos lotes da faixa atingiram os 9,132 milhĂ”es no 23Âș dia.

Na faixa dos 700 MHz e dos 900 MHz o valor não se altera desde o início do leilão a 14 de janeiro, onde as licitaçÔes ficaram pelo preço de reserva de 19,2 milhÔes de euros e 6 milhÔes de euros, respetivamente. Um dos lotes da primeira das faixas também não regista ofertas desde a mesma altura.

O regulamento estipula que o leilão só terminarå quando não existirem novas licitaçÔes, fixando-se o valor final e cabendo à Anacom fazer a consignação das licenças e, por fim, a atribuição. As ofertas comerciais só poderão avançar depois, estando ainda dentro de um horizonte temporal mais alargado que apontava para o primeiro trimestre de 2021.

Governo salienta que a conclusĂŁo da cobertura 4G deveria ser prioritĂĄria e o 5G onde fosse indispensĂĄvel Ver artigo

Recorde-se que o nĂ­vel de tensĂŁo entre operadoras e a entidade reguladora tem vindo a aumentar, mantendo a falta de sintonia que se tem sentido desde o inĂ­cio do processo em relação à estratĂ©gia do 5G, surgindo tambĂ©m divergĂȘncias sobre se deveria ser interrompido durante a fase de emergĂȘncia em Portugal devido Ă  pandemia de COVID-19.

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação. (Última atualização 19h19)