Público ⸱ 2mês atrás ⸱ Abrir

Em causa estão as câmaras a usar nos uniformes dos policias. A Comissão Nacional de Protecção de Dados não teve intervenção na elaboração da proposta da nova lei da videovigilância. Ministério da Administração Interna entende que é o Parlamento que deve tratar do estudo de impacto sobre a protecção de dados e pedir parecer à comissão.


Ler a notícia no jornal