Rtp âž± 4 meses atrĂĄs âž± Abrir

A Coreia do Norte anunciou que testou um novo mĂ­ssil de cruzeiro de longo alcance. Os mĂ­sseis percorreram 1.500 quilĂłmetros antes de atingiram o alvo. O anĂșncio foi feito antes de um encontro entre os Estados Unidos, o JapĂŁo e a Coreia do Sul, que vĂŁo debater precisamente o progresso do programa de armamento da Coreia do Norte.


De acordo com a agĂȘncia KCNA, os disparos foram feitos, sĂĄbado e domingo, na presença de altos responsĂĄveis norte-coreanos.

Os mĂ­sseis terĂŁo feito um voo prĂ©-programado sem nunca sair do espaço aĂ©reo norte coreano, tendo caĂ­do no mar. O alcance do mĂ­ssil – 1.500 quilĂłmetros – dota Pyongyang de uma arma com a capacidade de atingir o JapĂŁo.

Os mĂ­sseis sĂŁo uma “arma estratĂ©gica de grande importĂąncia”, refere a agĂȘncia oficial de notĂ­cias da Coreia do Norte. Uma foto publicada no jornal norte-coreano Rodong Sinmun mostrava dois mĂ­sseis, um a ser disparado, outro em pleno voo.

“Este serĂĄ o primeiro mĂ­ssil de cruzeiro na Coreia do Norte a ser explicitamente designado como tendo uma ‘função estratĂ©gica. Este Ă© um eufemismo comum para sistema com capacidade nuclear”, explicou Ankit Panda, membro do think-tank Carnegie Endowment for International Peace, nos Estados Unidos.

Ainda nĂŁo Ă© claro se a Coreia do Norte tem a tecnologia necessĂĄria para construir ogivas que possam ser transportadas por um mĂ­ssil de cruzeiro, mas o lĂ­der do regime nunca escondeu que este era o principal objetivo.

Os testes do fim-de-semana colocam em evidĂȘncia os progressos do programa de armamento da Coreia do Norte, apesar das sançÔes da comunidade internacional ao regime de Kim Jong Un. As negociaçÔes que visam o desmantelamento do programas nucleares e de mĂ­sseis balĂ­sticos de Pyongyang estĂŁo paradas desde 2019.

As resoluçÔes do Conselho de Segurança da ONU proíbem a Coreia do Norte de testar mísseis balísticos mas não de mísseis de cruzeiro, por considerar os primeiros mais perigosos por poderem levar cargas maiores e mais poderosas, serem capazes de percorrer maior distùncia e a uma velocidade mais råpida.

O vizinho JapĂŁo reagiu Ă  notĂ­cia, dizendo ter “preocupaçÔes significativas”, enquanto os militares norte-americanos considera que os testes do fim-de-semana constituem uma ameaça Ă  comunidade internacional.

Pequena provocação de Pyongyang cada vez mais isolado 

O vizinho JapĂŁo reagiu Ă  notĂ­cia dizendo ter “preocupaçÔes significativas”, enquanto os militares norte-americanos consideram que os testes do fim-de-semana constituem uma ameaça Ă  comunidade internacional.

O anĂșncio serĂĄ uma pequena provocação de Pyongyang. Os principais negociadores para questĂŁo nuclear dos Estados Unidos, JapĂŁo e Coreia do Sul tĂȘm reuniĂŁo marcada para esta terça-feira, para explorarem cenĂĄrios que possam romper o impasse com a Coreia do Norte.

TambĂ©m esta terça-feira, o ministro chinĂȘs dos NegĂłcios Estrangeiros tem encontro marcado com o homĂłlogo em Seul.

A administração Biden, que estĂĄ disponĂ­vel para a negociação diplomĂĄtica, nĂŁo mostrou sinais de querer abrandar as sançÔes econĂłmicas. Por seu lado, Pyongyang acusa Washington e Seul de implementarem “polĂ­ticas hostis” e, apesar da reativação das linhas diretas de comunicação com Seul, Pyongyang deixou de atender as chamadas desde que os exercĂ­cios militares conjuntos do EUA e da Coreia do Sul começaram no mĂȘs passado.

A Coreia do Norte tem estado cada vez mais isolada e até cortou grande parte do comércio que tinha com o seu maior aliado, a China, durante a pandemia. A sua economia deverå estar a passar por grandes dificuldades.