Rtp ⸱ 1m atrás ⸱ Abrir

A Inspeção Nacional de Atividades Económicas (INAE) de Moçambique interrompeu 16 festas de casamento durante o mês de fevereiro por violarem as restrições para prevenção da covid-19, segundo um balanço daquela entidade.


De acordo com o INAE, apesar de estarem proibidos, os festejos associados ao matrimónio continuam a acontecer clandestinamente um pouco por todo o país, com destaque para Maputo e respetiva província e ainda Sofala, no centro. 

Da mesma forma, a inspeção registou vários casos de venda e consumo ilegal de bebidas alcoólicas na capital e subúrbios, sem quantificar.

A violação das restrições impostas para tentar conter a propagação do novo coronavírus foram detetadas no âmbito de inspeções regulares que em fevereiro abrangeram 2.941 agentes económicos em todo o território moçambicano.

Um total de 87 estabelecimentos foram suspensos e 130 agentes económicos notificados por diversas infrações - além das relacionadas com a covid-19.

Moçambique tem um total acumulado de 665 mortes e 59.914 casos de covid-19, 71% dos quais recuperados.

 

 

Mundo ⸱ COVID-19