Tek ⸱ 12d atrás ⸱ Abrir

A segunda versão do smartphone de gaming da Lenovo está mais artilhada para responder aos gostos e interesses dos gamers e é uma pequena consola de bolso. Mas tem todos os requisitos de um telemóvel de topo de gama para acompanhar, e até ganhou um design mais discreto.


No mercado de smartphones é cada vez mais difícil marcar a diferença e concorrer com os Big Boys, leia-se a Samsung e a Apple, que dominam as vendas. Os formatos são quase todos iguais e as melhorias estão centradas na capacidade de processamento, fotografia e vídeo, ecrãs e baterias. Os modelos flexíveis vêm trazer uma diferença e refrescamento bem-vindos, mas para quem gosta de jogar as propostas no segmento de gaming são cada vez mais apetecíveis e justificam o investimento de algumas marcas. É aqui que a Lenovo está a fazer a diferença com o Legion Phone Duel, que tem agora uma segunda versão que chega ao mercado português no final do mês.

Este é assumidamente um smartphone para quem passa mais do que alguns minutos do dia nos jogos casuais e quer levar os seus desafios para qualquer lado, longe das consolas e dos PCs, tirando partido das possibilidades que o cloud gaming garante.

A Lenovo está a acelerar para dominar também este segmento móvel que está suportado na sua estratégia de gaming em portáteis, com o Legion, onde tem conquistado trunfos importantes. E a diferença no Legion Phone Duel 2 é assumida logo no design, com um aspecto diferenciador e arrojado, mas também na forma como foi concebido para ser usado na horizontal, seguro com duas mãos e com controles em vários pontos do chassi. Tudo isto suportado na capacidade de processamento, num sistema de arrefecimento inovador, com ventoinha, e num ecrã com refrescamento que vai até aos  144 Hz, som dinâmico e toques dedicados aos streamers.

O SAPO TEK teve a oportunidade de usar o novo Legion Phone Duel 2 nos últimos dias e a verdade é que os “extras” adicionados pela Lenovo nos fizeram ficar agarrados ao smartphone, que é uma lufada de ar fresco entre os muitos equipamentos que temos experimentado nos últimos meses.

Alma e corpo dedicados ao gaming

Na pré apresentação do smartphone para um grupo reduzido de jornalistas, Alessandro Salsi, responsável de produto pela área de Legion na Lenovo, sublinhou bem que esta é uma aposta estratégica da empresa e que soma ao trabalho que tem sido feito na área de gaming e ao sucesso do modelo anterior, que chegou ao mercado no final do ano passado. “A versão anterior do Legion Phone Duel deu-nos confiança para investir”, afirmou.

Os elementos diferenciadores do equipamento saltam à vista logo no unboxing. Ainda antes de vermos o smartphone é a caixa que se destaca, e a forma de abertura, “subindo” todos os elementos para apresentar melhor a “joia” que está lá dentro.

Como já tínhamos referido, todo o design do Legion Phone Duel 2 está preparado para quem quer uma experiência mais radical de gaming, com toques de semelhança aos modelos de comandos e linhas de computadores nesta área, onde não falta um Y na traseira que pode ser configurado para apresentar diferentes cores, durante os jogos, quando recebe mensagens ou simplesmente “piscando” em sintonia com a música que estiver a tocar.

Na traseira, também o sistema de arrefecimento com a ventoinha, e um túnel dedicado de arrefecimento, saltam à vista. O telefone foi desenhado com a tecnologia ATA -  Advanced Technology Architecture 2.0 para ser usado na horizontal, e a Lenovo dividiu a colocação das baterias para assegurar um melhor desempenho térmico e arrefecimento do CPU, mas também o conforto para quem usar o telefone durante várias horas.

Mas as diferenças no design não ficam por aqui. A Lenovo integrou um sistema inteligente com oito comandos físicos no chassi do Legion Phone Duel 2, que podem ser configurados pelos utilizadores e que trazem diferentes “armas” e “ferramentas” para quem está a jogar a sério, podendo controlar também a força do toque necessário durante os jogos. É o sistema Octa-Trigger que em conjunto com o feedback Dual HaptiX ajuda a levar a experiência dos jogos a um novo nível. Há vários títulos que já suportam os diferentes tipos de comandos e não faltam pistas para conseguir adaptar cada uma das ferramentas ao estilo e precisão de cada jogador.

Preparado para as corridas mais radicais

Por dentro do smartphone está um chipset Qualcomm Snapdragon 888 5G, com configurações que podem ir até 18GB de memória LPDDR5 e 512GB de armazenamento UFS 3.1. O desempenho é impecável e a Lenovo diz que está 35% acima do modelo da geração anterior. Conta ainda com suporte para 5G, que não pudemos testar porque a rede ainda não está disponível em Portugal, e várias antenas Wi-Fi para nunca perder a conetividade durante os jogos.

O ecrã é um AMOLED de 6,92 polegadas, maior do que o modelo anterior, com suporte HDR 10+ e uma taxa de refrescamento de  144Hz que é ativada automaticamente em jogos mas que pode ser definida manualmente durante a navegação. Com um brilho de 1.300 nits suporta bem condições de luminosidade exterior. A Lenovo integrou funcionalidades de inteligência artificial e a tecnologia da Pixelworks para melhoria da qualidade da imagem, conseguindo cores mais ricas e detalhes mais pormenorizados, e a diferença nota-se sobretudo nos vídeos, mas também nos jogos.

Tudo isto é acompanhado também pelo excelente som. O Legion Phone Duel 2 tem Doby ATMOS mas as saídas de som beneficiam de uma câmara de ressonância maior e uma coluna de baixos que está direcionada para a parte frontal, para quem gosta de ouvir todos os detalhes dos jogos FPS ou RPG.

Também aqui a Lenovo pensou nos jogadores que querem fazer streaming de conteúdos e colocou 3 microfones em pontos estratégicos do smartphone, nas laterais e na parte da frente, para captar melhor a voz de quem está a comentar o gameplay. Mas na nossa experiência verificámos que é preciso cuidado com os micros laterais, já que se posicionar as mãos demasiado agarradas ao telefone vai abafar a captação de som. Não é que tenha feito uma grande diferença porque ainda resta um microfone de captação, mas fica a nota para o futuro.

Túnel de vento à prova de resíduos?

O sistema de arrefecimento do Legion Phone Duel 2 foi uma das maiores curiosidades neste teste. A Lenovo explica em detalhe como funciona o sistema que puxa ar frio com a ventoinha para dentro do chassi do telefone, com o sistema Twin Turbo-Fan e que garante uma redução da temperatura e dissipação de calor durante a utilização intensa. É verdade que durante a utilização nunca sentimos desconforto de calor extremo, o que também pode ser resultado da distribuição das baterias pelos dois lados do telefone e a colocação do CPU de forma a evitar este sobreaquecimento.

A grande dúvida é porém o efeito na durabilidade do telefone. O Legion Phone Duel 2 não parece ser um bom telefone para levar para a praia e o risco de entrada de impurezas na zona da ventoinha é grande.

Mesmo assim a Lenovo garante que está tudo pensado: o túnel de arrefecimento é totalmente independente dos componentes mais importantes do smartphone e não é afetado pela entrada de resíduos ou mesmo de água. Ainda assim não se aconselha a mergulhá-lo em líquidos ...

Um "reino" para o Legion

É inevitável que toda a análise esteja centrada na área de gaming, mas temos também que referir que este smartphone cumpre igualmente, sem problemas, qualquer outra tarefa a que o sujeitámos, desde a mais normal utilização do telefone para fazer chamadas (sim, ainda são a "função" central), à utilização da internet e messaging. Mesmo a componente da fotografia que tem também funcionalidades interessantes de um modo Dual que combina a câmara frontal e traseira, e uma opção de realizador, onde tem captura com as diferentes câmaras.

O sistema de câmaras traseiras tem um sensor de 64 MP mas é a câmara pop up frontal que se destaca, surgindo prontamente quando é "chamada" no lado direito. A Lenovo colocou aqui os seus trunfos com uma lente ultra wide de 84 graus, autofocus e bons resultados em baixa luminosidade, com um sensor de 44 MP que também faz boas selfies e que permite brincar com as funcionalidades de colocação de efeitos em tempo real, remoção de fundos e utilização de avatares em streaming.

O "reino" fica completo com uma área dedicada dentro do Legion Phone Duel 2 para o gaming. Há um espaço onde todos os jogos ficam arrumados e é fácil descobrir novos títulos para jogar, o Legion Realm, que imerge os jogadores em todas as funcionalidades, mostrando os títulos que se ajustam mais a diferentes tipos de perfis e permitindo configurar e personalizar os comandos e a jogabilidade. Está pensado também como uma espécie de "rede social", onde cada jogador adiciona os seus comentários e pode partilhar impressões com outros gamers.

Carregamento "turbo" para o sistema de duas baterias

E como é a duração da bateria?  Como já referimos, o equipamento tem duas baterias que combinadas garantem os 5.500 mAh em que os smartphones mais "poderosos" estão a apostar. Cada uma te 2.750 mAh e podem ser carregadas em simultâneo. Para isso a Lenovo inclui dois cabos e duas portas USB, e um carregador com duas saídas que vem incluído na caixa.

O sistema de carregamento rápido Turbo Charge garante que em apenas 17 minutos carregue 85% da bateria, usando as duas portas com 90W, e para a carga completa são necessários apenas 30 minutos.

créditos: Tek

Nos benchmarks da marca indica-se a duração de 8 horas no LOL, 12 horas em TikTok e 19,5h no YouTube, mas não comprovámos estes números a fundo.

De notar ainda o sistema de proteção da bateria que é usado, o Phalanx, que a Lenovo diz que evita o sobre carregamento e melhora a vida útil da bateria ao longo do tempo. Nos dados partilhados com os jornalistas refere-se o suporte a 1.200 ciclos de carregamento mantendo 85% da capacidade útil.

Vale a pena comprar o Legion Phone Duel 2 ?

Este é um telefone que não engana ninguém no segmento a quem se dirige. Os smartphones são cada vez mais um acessório que demonstra a personalidade e modo de vida dos utilizadores e este é mesmo para quem tem alma e espírito de gamer e não o quer esconder. É grande, mais pesado (260 gramas) e o preço não é propriamente acessível, mas é certo que não passa despercebido em lado nenhum, seja pela dimensão ou pelo sistema de luzes RGB na traseira, mas também pela própria ventoinha. E a somar a isto há a possibilidade de trazer vantagens para quem aposta em ter melhor desempenho nos jogos.

O Legion Phone Duel 2 vai estar disponível no final de abril em dois modelos, com 12GB de RAM e 256 GB de armazenamento e 16 GB de RAM e 512 GB de armazenamento, o modelo que testámos. O preço da primeira versão é de 799 euros enquanto a mais artilhada é 200 euros mais cara, custando 999 euros, mas vale a pena o upgrade para quem quiser ter melhor performance no terreno de jogo.

Nota da redação: foram acrescentadas mais imagens e informação. Última atualização 15h54

Análises ⸱ lenovo ⸱ gaming ⸱ análises ⸱ Legion ⸱ Phone duel 2 ⸱ análise tek