Not√≠cias ao Minuto ‚łĪ 2m√™s atr√°s ‚łĪ Abrir

A curta-metragem "O nosso reino", de Luís Costa, venceu o prémio nacional do Festival Vista Curta 2021, promovido pelo Cine Clube de Viseu, que também elegeu a melhor local e atribuiu um novo prémio, anunciou hoje a organização.


O pr√©mio nacional do Vista Curta 2021 vai para "O nosso reino", de Lu√≠s Costa, anunciou hoje a organiza√ß√£o, no √ļltimo dia do festival de cinema de curtas-metragens, que decorreu no audit√≥rio do Instituto Portugu√™s da Juventude.

"Considerando a aparente simplicidade da forma, e o modo como contrasta com a complexidade tem√°tica, as componentes imag√©tica e sonora e a sua rela√ß√£o levam a uma experi√™ncia eminentemente cinematogr√°fica", justificou o j√ļri.

O painel de jurados foi composto por Melanie Pereira, Jos√© Faro e Samuel Barbosa que tiveram a responsabilidade de escolher as melhores curtas para o pr√©mio nacional, com 16 a concurso, e para o pr√©mio local, que contou com tr√™s participa√ß√Ķes.

O prémio local, também no valor de 1.500 euros, como o nacional, foi atribuído a Inês Costa, pelo filme "Amélia", anunciaram os responsáveis do Cine Clube de Viseu, entidade que organiza o festival.

"Com uma combinação bela entre a imagem filmada e a animação, que resulta num efeito plástico rico e que fortalece a narrativa, essa plasticidade transporta-nos de forma envolvente para um espaço temporal e para uma história tocante e repleta de pontos de afinidade", justificam os jurados.

O Vista Curta apresentou este ano um novo pr√©mio, intitulado Primeira Vista que teve como j√ļri cinco alunos das escolas secund√°rias Em√≠dio Navarro e Viriato e tamb√©m da Escola Profissional Mariana Seixas, que foram "elementos ativos" nos cinco dias de festival.

"Quisemos dar um passo em frente no envolvimento do p√ļblico jovem", justifica a organiza√ß√£o que, al√©m das atividades que envolvem os mais novos, quis "envolv√™-los ainda mais" e, com isso, criar "um lugar de encontro, debate e decis√£o, sem autoridade ou regras, s√≥ vontade de ver filmes".

Inês Cunha, Catarina Pereira, Samuel Rendeiro, Marta Alves e Beatriz Silva atribuíram assim o prémio Primeira Vista à curta "Salto", de Nuno Baltazar, que foi escolhida entre as 19 a concurso, sem distinção entre local ou nacional.

Com todas as curtas que participaram no festival nesta competi√ß√£o, a escolhida pelo j√ļri composto por cinco jovens n√£o recebeu qualquer valor monet√°rio como pr√©mio, foi atribu√≠da uma escultura de Liliana Velho ao realizador eleito.

√Ä ag√™ncia Lusa, um dos elementos da organiza√ß√£o do festival disse que, passados estes cinco dias de festival "e um per√≠odo de turbul√™ncia" causado pela pandemia, o Cine Clube de Viseu viu "algumas sess√Ķes quase lotadas, o que √© bom".

"E conseguimos proporcionar v√°rias val√™ncias do Vista Curta, quase em moldes normais, como antes da pandemia. Al√©m das sess√Ķes de cinema conseguimos v√°rias conversas, nomeadamente com realizadores, v√°rias atividades distintas e os cine-concertos", destacou Rodrigo Francisco.

O Festival Vista Curta aposta, de acordo coma a organiza√ß√£o, na "produ√ß√£o independente, maioritariamente regional, mostrando tamb√©m a produ√ß√£o nacional que interpela a interioridade, refletindo a import√Ęncia de uma pr√°tica pol√≠tica e art√≠stica no cinema".

Leia Também: Nuno Artur Silva. Folio é "ponto obrigatório no roteiro" de escritores

Cultura ‚łĪ Festival