Jornal I ‚łĪ 13d atr√°s ‚łĪ Abrir

Os associados do Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) vão às urnas na quinta-feira, dia 25, e na sexta-feira, dia 26. Neste primeiro dia, votam os trabalhadores da Portugália e, no seguinte, é a vez dos tripulantes da TAP.


Os tripulantes de cabina do Grupo TAP vão votar o acordo de emergência assinado entre Governo, TAP e Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) entre quinta-feira, dia 25, e sexta-feira, dia 26. Neste primeiro dia, votam os trabalhadores da Portugália e, no seguinte, é a vez dos tripulantes da TAP irem às urnas.

Recorde-se que a TAP alcançou acordos de emergência com todas estruturas sindicais afetadas à empresa, mas tanto o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC), como o SNPVAC, adiaram as assembleias gerais tendo em vista a ratificação destes documentos pelos respetivos associados. No caso do SPAC, a votação também decorre na sexta-feira, dia 26.

Em resposta, a TAP anunciou que, em caso de chumbo, n√£o vai regressar √† mesa das negocia√ß√Ķes, posi√ß√£o confirmada pelo Governo que j√° anunciou a entrada em vigor, no dia 1 de mar√ßo, de um regime suced√Ęneo ‚Äď que permite suspender unilateralmente as cl√°usulas do acordo de empresa em vigor para estas categorias profissionais ‚Äď, se os acordos n√£o forem ratificado at√© essa data.

TAP ‚łĪ Sindicatos ‚łĪ Votos ‚łĪ SNPVAC ‚łĪ acordo