Sapo 24 âž± 12d atrĂĄs âž± Abrir

Pelo menos 52 pessoas morreram num acidente de causa ainda desconhecida nesta quinta-feira numa mina de carvĂŁo na SibĂ©ria, o mais recente caso de tragĂ©dia neste setor na RĂșssia.


"Segundo informaçÔes preliminares, ninguĂ©m sobreviveu na mina. Cinquenta e duas pessoas morreram", declarou a fonte, citada pela agĂȘncia oficial TASS.

As agĂȘncias RIA Novosti e Interfax tambĂ©m difundiram esta declaração, destacando que entre os mortos estĂŁo 46 mineiros e seis socorristas.

O balanço inicial das autoridades reportava 14 mortos, entre eles 11 mineiros e trĂȘs membros das equipas de resgate, assim como 35 mineiros e trĂȘs socorristas desaparecidos.

O acidente ocorreu esta quarta-feira na mina de Listvyazhnaya, na cidade de Gramoteino, na regiĂŁo siberiana de Kemerovo, que conta com muitas minas de carvĂŁo.

As operaçÔes de busca, que duraram toda a manhã, foram suspensas à tarde devido a riscos de explosão.

De acordo com o governador da região de Kemerovo, Sergei Tsivilev, no momento do acidente havia 285 pessoas na mina. Além disso, mais de 40 mineiros foram hospitalizados.

As autoridades não divulgaram informaçÔes sobre as causas do acidente.

O ministĂ©rio russo de EmergĂȘncias afirmou que 237 trabalhadores foram retirados e que pelo menos 45 pessoas ficaram feridas. De acordo com algumas fontes, vĂĄrios foram intoxicados pelo fumo.

O presidente russo Vladimir Putin expressou "profundas condolĂȘncias Ă s famĂ­lias dos mineiros mortos", afirmou o porta-voz Dmitri Peskov. As autoridades locais decretaram trĂȘs dias de luto na regiĂŁo a partir desta sexta-feira.

Uma investigação por "violação das normas de segurança" foi iniciada.

A mina, que começou a operar em 1956, registou um acidente em outubro de 2004, quando uma explosão de metano deixou 13 mortos. Em 1981, outra explosão matou cinco pessoas.

Os acidentes em minas da RĂșssia, assim como noutras estados da ex-UniĂŁo SoviĂ©tica, sĂŁo frequentemente relacionados Ă  falta de respeito pelas normas de segurança, mĂĄ gestĂŁo ou deterioração das instalaçÔes.

O acidente mais grave dos Ășltimos anos deixou 91 mortos e mais de 100 feridos em maio de 2010 na mina Raspadskaya, tambĂ©m na regiĂŁo de Kemerovo.

Em outubro de 2019, um acidente numa represa ilegal de uma mina de ouro na SibĂ©ria deixou 17 mortos. Em agosto de 2017, oito trabalhadores desapareceram apĂłs uma inundação numa mina de diamantes na SibĂ©ria explorada pelo grupo russo Alrosa, maior produtor mundial. A empresa suspendeu os trabalhos de resgate apĂłs trĂȘs semanas de busca pelos desaparecidos.