Jornal I ⸱ 12d atrás ⸱ Abrir

Foram apreendidas duas viaturas de alta cilindrada e a investigação policial vai prosseguir, podendo estar em causa outros tipos de crime, como burla. 


Quatro homens e uma mulher foram detidos pela Polícia Judiciária (PJ) por serem suspeitos de introduzirem e comercializarem estupefacientes no estabelecimento prisional de Izeda, no concelho de Bragança, anunciou, esta quinta-feira, a força de segurança anteriormente mencionada.

O coordenador do Departamento de Investigação Criminal de Vila Real, António Trogano, disse aos jornalistas que a PJ deteve cinco pessoas ontem pelos crimes de tráfico de estupefacientes agravado e detenção de arma proibida. Os detidos, com idades compreendidas entre os 19 e 67 anos, são dois reclusos e três visitantes.

A operação policial desencadeada pela PJ contou com a colaboração do Grupo de Intervenção de Segurança Prisional (GISP) e do Grupo Operacional Cinotécnico (GOC), do Corpo da Guarda Prisional. “A operação permitiu a apreensão de relevantes elementos de prova relativamente a um grupo de indivíduos que se dedicava há algum tempo à introdução de estupefacientes em ambiente prisional”, acrescentou António Trogano.

Foram apreendidas duas viaturas de alta cilindrada e a investigação policial vai prosseguir, podendo estar em causa outros tipos de crime, como burla. “Este tipo de investigações resultam das preocupações da PJ no que concerne ao tráfico de estupefacientes em ambiente prisional. Nós temos procurado ter uma intervenção que seja proativa, ou seja, de controlar o fenómeno de trafico de estupefacientes em ambiente prisional e, no âmbito dessa nossa atividade, são criadas inúmeras investigações, nomeadamente esta também”, referiu o responsável.

Depois do primeiro interrogatório judicial, os dois reclusos ficaram com termo de identidade e residência (TIR) e a mulher ficou sujeita a apresentações quinzenais num posto policial, sendo que os outros dois detidos foram retirados do processo pelo Ministério Público.