Tek ⸱ 1m atrás ⸱ Abrir

De acordo com os mais recentes dados disponibilizados pela Anacom, as licitações do 58º dia da fase principal alcançaram os 273,462 milhões de euros. A soma de ambas as fases do leilão do 5G resulta num valor que já ultrapassa os 357 milhões de euros.


A fase principal do leilão do 5G, onde participam operadoras como a MEO, a NOS e a Vodafone, continua ainda sem um fim aparente à vista, superando largamente a duração da fase reservada a novos entrantes no mercado português e fazendo com que o objetivo de lançar serviços comerciais de redes de quinta geração ainda no primeiro trimestre deste ano já não se cumpra.

O 58º dia fica marcado pelas já habituais seis rondas, com as licitações a alcançarem os 273,462 milhões de euros. O valor representa uma subida de 1,188 milhões de euros face ao dia anterior. Ao todo, a soma de ambas as fases do leilão resulta num valor que supera os 357 milhões de euros, ultrapassando largamente o preço de reserva fixado pela Anacom nos 237,9 milhões.

A faixa dos 3,6 GHz volta a ser a única onde se registam mudanças, com subidas relativas às propostas de 18 dos 40 lotes disponíveis. Embora os valores das licitações sejam pequenos, aumentando no máximo 2 ou 3% face ao dia anterior, vão fazendo crescer o encaixe potencial para o Estado. Relativamente ao preço de reserva, é possível verificar nesta faixa uma dinâmica de crescimento que leva a aumentos, no máximo, de 200%, como no caso do lote J02.

Recorde-se que a faixa dos 2,1 GHz foi a que mais valorizou durante o processo, subindo o preço mais de 400% face ao valor de reserva, enquanto os dois primeiros lotes da faixa dos 2,6 GHz também valorizaram mais de 200%. Já faixas dos 700 MHz e dos 900 MHz não mexem desde o início da fase principal e até há um lote ainda sem qualquer oferta na primeira.

O regulamento do leilão determina que a fase principal só chegará ao fim quando não existirem novas licitações. Depois de se fixar o valor final, cabe à entidade reguladora fazer a consignação e a atribuição das licenças. Porém, com o leilão a prolongar-se mais do que era previsto no calendário da Anacom, Portugal continua a fazer parte do grupo de países onde os serviços de 5G ainda não chegaram

Apesar do prolongamento, operadoras como a MEO, NOS e Vodafone dizem estar prontas a avançar e já têm campanhas relativas ao 5G. Além disso, já existem nas lojas mais de uma dezena de equipamentos prontos para tirar partido da nova geração de redes móveis.

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação. (Última atualização 19h03)

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação. (Última atualização 19h03)