Notícias ao Minuto ⸱ 1m atrás ⸱ Abrir

Especialistas acrescentam que se o golfista norte-americano estivesse a alta velocidade, a 120km/hora, por exemplo, "ele não teria apenas uma fratura exposta na perna, ele estaria morto".


Cinco dias após o grave acidente de viação de Tiger Woods, continuam por determinar as circunstâncias exatas que levaram o golfista norte-americano a perder o controlo de seu veículo.

Neste domingo, o USA Today avançou a tese de que Woods poderá ter adormecido ao volante. Este meio de comunicação norte-americano conversou com três especialistas, que tiveram acesso aos dados do acidente.

"Para mim, este é um cenário clássico (de um condutor) que adormeceu ao volante, porque a estrada era curva e o seu veículo permanecia em linha reta", referiu Jonathan Cherney, um ex-detetive que examinou o local do acidente.

Os dados não indicam nenhum movimento do volante para evitar a perda de controlo do veículo, segundo outro especialista.

“Acho que a velocidade não é o problema. Foi apenas a desatenção que o levou a ter este acidente”, referiu Felix Lee, especialista em reconstrução de acidentes, acrescentando que se Woods estivesse a alta velocidade, a 120km/hora, por exemplo, "ele não teria apenas uma fratura exposta na perna, ele estaria morto".

Leia Também: Tiger Woods transferido de hospital para clínica

Desporto ⸱ Golfe