Eco âž± 13d atrĂĄs âž± Abrir

Com uma dotação de 100 milhĂ”es, esta linha vai permitir emprĂ©stimos bancĂĄrios exclusivamente para o financiamento de necessidades de tesouraria de agĂȘncias de viagens e operadores turĂ­sticos.


O Turismo de Portugal, em parceria com o Banco PortuguĂȘs de Fomento, as Sociedades de Garantia MĂștua (SGM) e os bancos, lançou uma linha de apoio de 100 milhĂ”es de euros para as agĂȘncias de viagens e operadores turĂ­sticos, tal como tinha sido avançado pelo ECO.

Em comunicado, o MinistĂ©rio da Economia adiantou que “esta medida de apoio Ă  economia visa ajudar na recuperação de uma das atividades mais afetadas pelos efeitos da pandemia de Covid-19, traduzindo-se em emprĂ©stimos bancĂĄrios exclusivamente para o financiamento de necessidades de tesouraria de agĂȘncias de viagens e operadores turĂ­sticos, face Ă  obrigação de reembolso relativo a viagens que nĂŁo foram efetuadas ou foram canceladas devido ao contexto pandĂ©mico”.

A linha tem uma dotação total de 100 milhĂ”es de euros “e um prazo de vigĂȘncia atĂ© 30 de junho”, sendo que podem candidatar-se micro, pequenas e mĂ©dias empresas (PME), bem como small mid cap e mid cap, que desenvolvam atividades de agĂȘncias de viagens e operadores turĂ­sticos, adiantou a tutela.

Estas empresas, ainda que nĂŁo obedeçam a todos os requisitos para ser PME, tĂȘm algumas caracterĂ­sticas que as aproximam deste tipo de sociedade. “As operaçÔes de crĂ©dito beneficiam de uma garantia autĂłnoma Ă  primeira solicitação, prestada pelas SGM, atĂ© 90% do capital de cada um dos emprĂ©stimos garantidos a micro e pequenas e, atĂ© 80% do capital de cada um dos emprĂ©stimos garantidos a mĂ©dias empresas, smallmidcap e midcap“, referiu o Governo.

“Esta nova linha ajudarĂĄ as agĂȘncias de viagens e turismo a proceder ao reembolso aos seus clientes dos valores jĂĄ recebidos, correspondentes a viagens que nĂŁo foram realizadas ou que foram canceladas em virtude da pandemia da doença Covid-19. Esta linha contribuirĂĄ indubitavelmente para restabelecer a confiança dos consumidores, e, bem assim, para estimular futuras reservas junto das agĂȘncias de viagens e turismo”, afirma a secretĂĄria de Estado do Turismo, Rita Marques, citada no comunicado.