Notícias ao Minuto ⸱ 9d atrás ⸱ Abrir

As conclusões do estudo apontam para um aumento do desconforto financeiro em consequência da pandemia: 19,6% dos inquiridos admitem que a sua situação financeira é desconfortável ou muito desconfortável.


Este será um ano de "estagnação" relativamente às decisões de vida e investimentos dos portugueses, de acordo com um estudo divulgado esta terça-feira. Incluem-se decisões como mudar de emprego, casar ou ter filhos, investir numa casa, num carro ou até mesmo nos mercados financeiros.

O estudo, 'Lifestyle e decisões de investimento das famílias portuguesas em 2021', revela ainda que 76,2% dos inquiridos admitiram estar pessimistas ou muito pessimistas acerca da evolução da economia portuguesa, de acordo com um comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso.

Além disso, as conclusões apontam para um aumento do desconforto financeiro em consequência da pandemia: 19,6% admitem que a sua situação financeira é desconfortável ou muito desconfortável. Antes da pandemia, esta taxa era de 7,3%.

O estudo, realizado através de inquérito online e com um total de 1.063 respondentes residentes em Portugal, revela também que 77,9% dos inquiridos não tencionam mudar de emprego em 2021 e 84,7% não estão à procura de novo trabalho.

Ainda, 94,1% dos inquiridos que já têm filhos não pretendem ter mais um filho este ano e entre os que não têm filhos 89,8% não darão esse passo neste ano. Comprar uma primeira casa também não será opção para 82,8% dos inquiridos e, entre os que já têm habitação permanente, 91% não tencionam fazer nova compra.

O estudo foi realizado pela ISAG – European Business School e pelo Centro de Investigação de Ciências Empresariais e de Turismo da Fundação Consuelo Vieira da Costa (CICET-FCVC).

Leia Também: PRR: CIP pede "números mais substanciais" no investimento privado

Economia ⸱ Estudo