Eco ⸱ 12d atrás ⸱ Abrir

Os jovens portugueses destacam-se nas áreas de "Finance", "Science & Healthcare" e "Technology".


Na edição do ano passado, o número foi maior, mas Portugal continua representado na lista 30 under 30 da Forbes. A edição europeia da Forbes que distingue os jovens com menos de 20 anos e mais prometedores do continente, revelada esta quinta-feira, conta com cinco nomes portugueses.

A lista da revista norte-americana divide-se em várias categorias, desde “Art & Culture” a “Retail & Ecommerce” ou “Social Impact”. Os jovens portugueses destacam-se nas áreas de “Finance”, “Science & Healthcare” e “Technology”.

Os cofundadores da Hunter Board, Miguel e Morgado e Pedro Andrade, de 29 e 24 anos, respetivamente, entram para a lista distinguidos na categoria de “Technology”, graças trabalho que têm vindo a desenvolver na startup de skates elétricos. Foi em setembro do ano passado que foram vendidas as primeiras unidades da Hunter Board, um skate com suspensão e elétrico, totalmente feito de alumínio espacial. A ideia surgiu para garantir maior estabilidade e, ao mesmo tempo, reduzir o risco dos adeptos da “tábua”.

Quem também faz parte dos nomes portugueses destacados no setor tecnológico é Carlos Lei Santos, cofundador e CEO da HypeLabs. Fundada em 2016, no Porto, a HypeLabs desenvolve um software de comunicação em redes mesh (rede sem fios em malha, que substitui a que é criada por um router), funcionando com qualquer sistema operativo e canal de transporte, através de Bluetooth e Wi-Fi. No final de 2019, a startup portuguesa fechou uma ronda de investimento de 3 milhões de dólares (cerca de 2,7 milhões de euros).

Já Madalena Godinho Ramos, que trabalha no The Blackstone Group, foi selecionada para fazer parte da lista na categoria de “Finance”. É, para a revista Forbes, uma jovem promissora nas finanças, destacada pelas mais de 60 transações nas quais esteve envolvida numa posição de destaque na equipa europeia. Além disso, Madalena Godinho Ramos esteve, recentemente, envolvida no investimento de mil milhões de dólares na Datasite. A trabalhar neste momento a partir de Londres, no Reino Unido, a profissional soma já cinco anos na Blackstone, onde agora assume o título de principal.

A fechar a lista dos nomes portugueses está Frederico Carpinteiro, CEO e cofundador da Adapttech, destacado no setor de “Science & Healthcare”. Recentemente, a startup levantou uma nova ronda de capital de risco no valor de 2,3 milhões de euros, que será investido no sentido de desenvolver novos produtos e aumentar as vendas a nível mundial do seu sistema INSIGHT, um novo dispositivo médico que permite melhorar a adaptação das próteses em amputados dos membros inferiores. O sistema INSIGHT combina um scanner 3D, sensores, tecnologia wearable e uma aplicação móvel, e permite conseguir um encaixe correto das próteses de membros inferiores ao membro residual (coto), assim como monitorizar o processo de reabilitação destes pacientes.

“O mundo mudou drasticamente, mas uma coisa não mudou: a nossa história a detetar jovens inovadores”, escreve a revista. “Pelo sexto ano, a lista da Forbes under 30 Europe está a provar que os jovens não estão a desperdiçar a sua juventude. Eles são o resultado de milhares de nomeações internacionais, meses de relatórios de investigação e o selo de aprovação do nosso painel de juízes”, acrescenta. A lista completa pode ser consultada aqui.