Jornal I ⸱ 12d atrás ⸱ Abrir

Segundo a investigação do Ministério Público de Halle, as autoridades da cidade e alguns vereadores também tiveram acesso a vacinas sem serem considerados prioritários.


Bernd Wiegand, prefeito da cidade de Halle, na Alemanha, foi suspenso das suas funções, por ter tomado a vacina contra a covid-19 em janeiro, altura em que não fazia parte de qualquer grupo prioritário.

Num conselho municipal especial, esta quarta-feira, 34 dos 48 vereadores votaram a favor da suspensão de Wiegand.

O político, de 64 anos, foi vacinado contra a covid-19 em janeiro, quando o acesso à vacina no país estava reservado apenas às pessoas idosas.

Wiegand, que se encontrava de férias e ausente da reunião, alegou, segundo a AFP, que tomou a vacina para evitar o desperdício. No entanto, esta justificação foi-se modificando com o tempo. Inicialmente, Wiegland tinha dito que tinha sido beneficiado num sorteio.

Segundo a investigação do Ministério Público de Halle, as autoridades da cidade e alguns vereadores também tiveram acesso a vacinas sem serem considerados prioritários, algo que Wiegland tentou manter em segredo.