Tek ⸱ 2mês atrás ⸱ Abrir

Após vários dias sem contacto devido à conjunção solar, Terra e Marte restabeleceram a comunicação. A NASA decidiu comemorar a ocasião partilhando um vídeo que mostra o que o rover andou a fazer “sozinho”, entretanto.


No início de outubro, a NASA anunciou que ia interromper a comunicação com as suas missões em Marte devido à conjunção solar, que ocorreria até 16 de outubro, um fenómeno que coloca a Terra e o planeta vermelho em lados opostos do Sol e em que os gases emitidos podem interferir nos sinais de rádio.

Agora que a conjunção solar acabou e o contacto foi retomado é altura de comemorar e nada melhor que mostrar o rover Perseverance “a acelerar” por terras marcianas.

A NASA explica que o vídeo foi gravado a 12 de setembro último e que o percurso total percorrido pelo rover é de 175 metros. A gravação foi feita pelas câmaras de navegação do Perseverance, que também podem gravar a cores, mas a NASA explica que o preto e branco resulta melhor neste caso.

Como será lógico deduzir, a velocidade de deslocação não é real. O vídeo é acelerado cerca de 200 vezes, com perto de 30 segundos entre as frames para dar a sensação de maior dinamismo.

O veículo robótico percorreu os primeiros oito metros com base nos comandos definidos inicialmente pela NASA, que permitiram construir um mapa 3D do terreno. Os 167 metros restantes foram feitos em modo AutoNav, uma tecnologia de navegação que permite ao Perseverance planear o seu percurso até determinado destino de forma autónoma, contornando os obstáculos que encontra pelo caminho.

A função AutoNav usa o mapa 3D construído com base nos comandos iniciais para avaliar a segurança das rotas disponíveis para o destino pré-estabelecido.

Recorde-se que Perseverance chegou a Marte a 18 de fevereiro de 2021, depois de partir da Terra a 30 de julho de 2020. Nos primeiros três meses o veículo esteve estacionário, enquanto os engenheiros da NASA faziam verificações remotas dos muitos instrumentos instalados a bordo.

O objetivo principal da missão é explorar a região de Cratera Jazero, onde os cientistas estimam existir mais possibilidade de encontrar provas de vida anterior em Marte. E é nesse sentido que indicam as conclusões da primeira análise científica às imagens que têm sido registadas nos últimos meses, ao revelarem que, embora seja atualmente uma depressão seca e ventosa, a região terá alojado um lago tranquilo, há 3,7 mil milhões de anos.

Além das muitas imagens e da recolha, com sucesso, de amostras de rocha marciana, Perseverance também tem andado a ouvir o Planeta Vermelho com os seus dois microfones, contribuindo para toda uma nova dimensão de estudo, ajudando a esclarecer como o som se propaga em Marte ou fornecendo pistas acerca do "estado de saúde” dos seus diferentes instrumentos.