Not√≠cias ao Minuto ‚łĪ 2m√™s atr√°s ‚łĪ Abrir

Os ataques a√©reos militares et√≠opes¬†for√ßaram um voo humanit√°rio da Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU) a abandonar hoje a sua aterragem na capital da regi√£o de Tigray, segundo¬†fontes das ag√™ncias humanit√°rias.


Os trabalhadores humanitários pediram anonimato à agência de notícias Associated Press, por não estarem autorizados a partilhar a informação com a comunicação social.

O porta-voz do Governo etíope, Legesse Tulu, disse que os ataques aéreos na cidade de Mekele visavam um antigo centro de treino militar, agora utilizado como um "centro de rede de batalha" pelas forças rivais de Tigray.

A mesma fonte explicou que as autoridades estavam cientes de que o voo da ONU estava na √°rea, mas alegou que os voos militares tinham "um hor√°rio e dire√ß√£o diferentes", n√£o ficando claro quanto os avi√Ķes chegaram perto um do outro.

Nos √ļltimos meses, o¬†Governo et√≠ope¬†acusou alguns grupos humanit√°rios de apoiarem as for√ßas de¬†Tigray, e em setembro¬†expulsou sete respons√°veis da ONU¬†acusando-os de aumentar a crise na regi√£o.

Segundo a ONU, as autoridades t√™m aplicado um "bloqueio humanit√°rio" em Tigray, onde vivem cerca de seis milh√Ķes de pessoas.¬†

O Governo da Etiópia admite ter voltado a efetuar ataques aéreos na região, sendo o quarto esta semana. 

Trabalhadores da sa√ļde e outros residentes de Tigray¬†disseram que pelo menos tr√™s crian√ßas foram mortas e que h√°¬†mais de uma d√ļzia de pessoas feridas.

Milhares de pessoas foram mortas desde novembro de 2020, quando começaram os conflitos entre a região e o Governo. 

Os habitantes de¬†Tigray est√£o agora sob um bloqueio governamental, enquanto as for√ßas de¬†Tigray nos √ļltimos meses levaram os combates para as regi√Ķes vizinhas de Amhara e Afar.

As Na√ß√Ķes Unidas dizem que mais de dois¬†milh√Ķes de pessoas est√£o agora deslocadas.

Na quinta-feira, o Governo da Etiópia alegou um ataque bem sucedido contra outra base militar utilizada pelas forças de Tigray perto de Mekele, mas o porta-voz das forças de oposição, Getachew Reda, afirmou que as defesas aéreas da oposição impediram o avião de atingir alvos na cidade.

Um ataque aéreo na quarta-feira atingiu um complexo industrial que o Governo disse ter sido utilizado pelas forças de Tigray para reparar armas.

No entanto, um porta-voz da região negou que o local fosse utilizado pelas forças militares, mas sim para produzir carros e tratores.  

Dois outros ataques aéreos atingiram a cidade na segunda-feira.

A regi√£o¬†permanece sob um bloqueio de comunica√ß√Ķes, o que dificulta a verifica√ß√£o dos factos.

Leia Também: Capital de Tigray alvo de novos ataques aéreos

Mundo ‚łĪ ONU

Artigos relacionados