Not√≠cias ao Minuto ‚łĪ > 1 ano atr√°s ‚łĪ Abrir

A Presidente de Taiwan recebeu hoje o secret√°rio de Sa√ļde dos Estados Unidos, Alex Azar, na mais importante desloca√ß√£o de membros do Governo norte-americano desde a rutura formal das rela√ß√Ķes diplom√°ticas entre Washington e Taip√©, em 1979.


"A vossa visita representa um grande passo em frente na cooperação antipandémica entre os nossos países", disse Tsai Ing-wen, no momento em que recebeu a delegação norte-americana liderada por Azar, cerca das 10h00 (3h00 em Portugal).

Por seu lado, Azar afirmou que "é uma honra trazer uma mensagem de forte apoio a Taiwan" do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e elogiou "o êxito" na prevenção da covid-19 na ilha, que considerou "uma das mais bem sucedidas do mundo".

"Os nossos valores democr√°ticos partilhados trouxeram sucesso √† sa√ļde", disse.

A delegação dos EUA foi submetida a um teste de coronavírus ao aterrar, no domingo, e viajará em veículos especiais durante a estada na ilha, para evitar o contágio.

O secret√°rio de Sa√ļde norte-americano visitar√° tamb√©m o Centro de Controlo de Doen√ßas da ilha, onde vai assistir, com o ministro da Sa√ļde e Bem-Estar de Taiwan, Chen Shih-chung, √† assinatura de um memorando de entendimento entre o Instituto Americano de Taiwan e o Gabinete de Representa√ß√£o Econ√≥mica e Cultural dos EUA em Taip√©.

O √ļltimo evento na agenda de Azar √© um discurso na Universidade de Taip√©, na quarta-feira, de acordo com a ag√™ncia de not√≠cias espanhola Efe.

Azar é o primeiro membro do Governo dos Estados Unidos a visitar Taiwan em seis anos.

Em 2014, a visita da ent√£o respons√°vel da Ag√™ncia de Prote√ß√£o do Meio Ambiente norte-americana, Gina McCarthy, provocou o protesto da China, que acusou os EUA de trair o compromisso de manter apenas rela√ß√Ķes n√£o oficiais com Taip√©.

A visita do secret√°rio de Sa√ļde dos EUA √© considerada como uma provoca√ß√£o por Pequim, que considera Taiwan, formalmente Rep√ļblica da China, como parte do territ√≥rio chin√™s e se op√Ķe a qualquer rela√ß√£o entre as autoridades da ilha e governos estrangeiros.

Na quinta-feira, Wang Wenbin, porta-voz do Minist√©rio dos Neg√≥cios Estrangeiros chin√™s, tinha prometido uma "retalia√ß√£o firme e vigorosa" √† visita do secret√°rio da Sa√ļde dos EUA a Taiwan, numa altura de escalada de tens√Ķes entre Washington e Pequim.

China e Taiwan vivem como dois territórios autónomos desde 1949, altura em que o antigo governo nacionalista chinês se refugiou na ilha, após a derrota na guerra civil frente aos comunistas.

Menos de duas dezenas de pa√≠ses mant√™m rela√ß√Ķes diplom√°ticas com Taiwan.

Os Estados Unidos s√£o o maior apoiante militar da ilha e defendem a participa√ß√£o de Taiwan em reuni√Ķes de organiza√ß√Ķes internacionais.

Por insist√™ncia da China, Taiwan foi barrada da Organiza√ß√£o das Na√ß√Ķes Unidas (ONU) e da Organiza√ß√£o Mundial de Sa√ļde (OMS) e perdeu o estatuto de observadora na Assembleia Mundial da Sa√ļde, que se realiza anualmente.

Leia Tamb√©m: Secret√°rio da Sa√ļde dos EUA em Taiwan numa visita reprovada por Pequim

Mundo ‚łĪ Taiwan