Notícias ao Minuto ⸱ 11d atrás ⸱ Abrir

A bolsa nova-iorquina fechou tendencialmente em baixa, arrastada pelos títulos tecnológicos, com os investidores a recearem que a recuperação da economia conduza a uma subida das taxas de juro.


Entre os principais índices, as maiores perdas são apresentadas pelo tecnológico Nasdaq, que recuou 1,88%, para os 13.633,50 pontos, na que foi a sua pior sessão desde o final de março.

O alargado S&P500, por seu lado, recuou 0,67%, para as 4.164,66 unidades, com o seletivo Dow Jones Industrial Average a terminar sem perdas, mas com um avanço 'anémico' de 0,06%, para as 34.133,03.

"As ações norte-americanas enfraqueceram hoje, devido às avaliações feitas pelos investidores das vendas massivas que têm ocorrido entre os grandes nomes da tecnologia, bem como os comentários sobre as taxas de juro feitos pela secretária do Tesouro, Janet Yellen", sublinharam os analistas do banco Wells Fargo.

Na terça-feira, a antiga presidente da Reserva Federal (Fed) e atual secretária do Tesouro, concitou a atenção dos investidores, ao afirmar que talvez fosse preciso aumentar "um pouco" as taxas para que a economia "não sobreaqueça".

As preocupações ligadas à inflação e à possibilidade de ser acompanhada, no médio prazo, de um endurecimento da política monetária, apesar das negações persistentes da Fed, acompanham os investidores. Em consequência, o dólar, valor refúgio, voltou a atrair e às 21.00 de Lisboa tinha recuperado o terreno perdido para o euro na véspera.

A Fed tem a sua principal taxa de juro de referência situada no intervalo entre zero e 0,25%. O seu presidente, Jerome Powell, repetiu recentemente que não tencionava elevá-la no futuro próximo e que a inflação, que começou a subir, seria passageira.

Leia Também: EUA podem subir taxas de juro devido a "sobreaquecimento" da economia