Criar alerta

A pesquisar metoo

Diário de Notícias Eco Jornal I Notícias ao Minuto Observador Público Rtp Sapo 24 Shifter Sol Tek
Loading...

Assédio sexual: “É ensinado aos actores que, se impuserem limites, ficam sem trabalho”

Para compreender de onde vêm os casos que desencadearam um movimento social tectónico como o #MeToo nos EUA e que agora emerge em Portugal, há que conhecer o seu contexto. Nos palcos e nos... →

Episódio #18 “Quem assedia não escreve cartas a dizer ‘quero saltar-te à espinha”

Economista Vera Gouveia Barros e advogado Tiago Geraldo em conversa sobre assédio sexual. E sobre o que é preciso mudar nas organizações. “Não é uma guerra dos sexos, é uma guerra contra o... →

Guia prático: o que é o assédio sexual? A quem posso pedir ajuda?

Não há um crime chamado assédio sexual, mas os comportamentos que integram este fenómeno estão criminalizados em Portugal em vários ilícitos de natureza sexual, como a importunação sexual e a... →

Puritanismo, delação e outros crimes

Regresso ao assunto de que me ocupei na semana passada, neste mesmo espaço: o movimento #MeToo e a “justiça de género”, tal como ele é defendida pelo historiador francês Ivan Jablonka num livro... →

Assédio sexual em debate: esta noite na televisão pública, quinta em podcast

Avolumam-se as denúncias, propaga-se a vaga #MeToo e cresce em Portugal o debate sobre assédio sexual: a RTP lança-se ao tema nesta terça-feira à noite; na quinta é a vez do podcast Perguntar Não... →

Terça, na TV: Stones por Scorsese, paródias a ditaduras e o assédio em debate

Escolhas para ficar a ver televisão. Jojo RabbitTVCine Top, 19h45Alemanha, II Guerra Mundial. Jojo (Roman Griffin Davis), de dez anos, é adepto do nazismo e tem Adolf Hitler como ídolo e amigo... →

Jorge Moreira da Silva: O assédio “é mais profundo que a ponta do icebergue que se tornou visível”

A ausência de regulação “contribui para um inaceitável ambiente de permissividade com os agressores e de indiferença com as vítimas”, diz director da OCDE Acredita que o #metoo chegou finalmente a... →

#17 As empresas estão preparadas para o #metoo? Como há tanta lata no Novo Banco?

O episódio #17 do Mistério das Finanças discute o #metoo nas empresas portuguesas. E só o Novo Banco dá quatro mistérios. Mas há mais. A desvantagem de ter o #metoo atrasado em relação aos EUA tem... →

De que falamos quando falamos de assédio sexual

O assédio sexual não é uma tentativa de flirt. Determinada linguagem e comportamentos só se admitem no contexto de uma relação igualitária e de proximidade, ganhando outros contornos quando... →

Assédio sexual: Onde está o equilíbrio entre a proteção das vítimas e os “exageros fundamentalistas”?

O Ministério Público instaurou mais de quatro mil processos pelo crime de importunação sexual, mas destes apenas 515 acabaram em acusações, menos de 10%. O que diz a lei sobre o que é ou não... →

Da sedução ao assédio

Admito que as fronteiras entre a sedução e o assédio são estreitas, mas, ainda assim, elas existem. E clarificá-las permite dar o devido destaque aos casos de verdadeiro assédio sexual. Finalmente... →

Justiça e problemas do #metoo

São várias as dimensões que transformam este movimento, inicialmente projetado como uma demanda de justiça, num lugar que pode ser também de involuntária injustiça. Como é sabido, o movimento... →

Odemira, #metoo, racismo: dinâmicas da desnormalização

O inaceitável moralmente é importante; mas o inaceitável na prática só começa quando finalmente há gente que começa a não aceitar. A jornalista Conceição Queiroz estava em direto para a TVI24... →

RTP vai ter código antiassédio sexual e TVI prepara plano de acção

A denúncia que desencadeou o debate em curso na sociedade portuguesa tem como contexto o meio televisivo. Canais e produtoras vão alterar práticas para prevenir, poder denunciar ou punir o assédio... →

O silêncio cúmplice dos não-inocentes

Temos um problema. Não conseguimos aceitar que isto seja aceitável. E desenganem-se: não nos vamos calar. Apesar de ser uma ideia razoavelmente consensual afirmar que a violência sobre mulheres ou... →